Os recursos extraordinários do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para exportação ficarão disponíveis a partir de amanhã (20) e por um prazo de seis meses. Serão cerca de US$ 8 bilhões, mas cada empresa será beneficiada com o valor máximo de US$ 8 milhões.

?Estabelecemos este limite para pulverizar suficientemente a oferta para que as grandes empresas não abocanhassem a maior parte do crédito?, disse o diretor da Área de Exportações do banco, Isac Zagury, que espera uma grande procura pelos recursos ainda esta semana.

A diretoria do BNDES esteve reunida durante todo o dia de hoje (19) para elaborar as normas de liberação dos recursos do Programa BNDES-Exim Pré-embarque, mecanismo criado pelo governo para compensar o setor diante da escassez de finaciamento externo. Ficou acertado que o sistema de avaliação será simplificado para o dinheiro solicitado esteja disponível no prazo máximo de cinco dias, a contar da entrada do pedido no banco.

Empresas de todos os portes poderão obter os recursos e a participação do BNDES será de até 100% do valor FOB da exportação. O prazo para pagamento do empréstimo será de até 180 dias a contar da data da contratação e os encargos são os seguintes: custo financeiro – Taxa de Juros de Longo Prazo (atualmente, 10% ao ano) ou Libor semestral; spread (remuneração) do BNDES de 1% ao ano para as operações de micro, pequenas e médias empresas e 2,5% ao ano para as grandes empresas; e spread do agente de até 3%, para empresas de qualquer porte.

A nova linha de crédito ficará disponível para os agentes financeiros que receberão, a partir de amanhã, uma carta circular com o detalhamento das normas para liberação. Para Zagury, apesar de ter sido estipulado o limite máximo de US$ 8 milhões por empresa, a média dos pedidos deve ficar em torno de US$ 2 milhões.