O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, rebateu hoje as críticas de que o banco teria concedido financiamento a empresas com problemas. “O BNDES não liberou crédito a empresas com problemas.

Os créditos foram concedidos de boa fé. Mas se essas empresas realmente incorreram em problemas, isso foi a posteriori. Temos que encontrar maneiras de prevenir, remediar ou puni-las”, argumentou. De acordo com ele, umas das medidas possíveis de punição seria a devolução do crédito aos cofres do banco. Ele lembrou que algumas das empresas já assinaram termo de ajustamento de conduta com a Justiça e o Ministério Público.

Segundo reportagem do jornal Folha de S. Paulo de hoje, sete empresas que receberam financiamento do banco estatal tiveram problemas de governança nos últimos anos. Perguntado sobre o papel que o banco terá na concessão de crédito neste segundo semestre, Coutinho afirmou que a instituição ainda terá papel de relevância, mas afirmou que deve ocorrer uma volta do lançamento de ofertas públicas iniciais de ações (IPOs) e emissão de debêntures. Isso ajudaria as empresas a voltar a captar recursos fora do banco. Coutinho participa do seminário sobre o Papel dos Investimentos Públicos na Promoção do Desenvolvimento Econômico e Social.