Ao ser questionado sobre se o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) poderia se tornar sócio das empresas que vencerem concessões de infraestrutura, o presidente da instituição, Luciano Coutinho, disse que sim. “Podemos, sim, analisar o fortalecimento da estrutura de capital das operadoras logísticas. Essa é uma agenda que interessa ao Brasil porque a escala de investimento é muito grande e nós temos poucas empresas de grande porte. E temos um conjunto de empresas médias, então interessa fortalecê-las para que possam se associar a investidores estrangeiros”, disse.

Coutinho explicou que essa participação pode se dar por meio do BNDESPar, algo que não inviabilizaria, inclusive, o financiamento para o investimento. “O que nos interessa é que as concessões aconteçam, então alguns grupos médios podem precisar de nossa participação direta”, argumentou.

Coutinho disse que há “incompreensão muito grande” do papel do BNDESPar. “Ele opera a critérios de mercado e tem feito investimentos extraordinariamente rentáveis”, disse. “O BNDESPar não usa um centavo do dinheiro do Tesouro ou do FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador)”, explicou. Coutinho participa, neste momento, de audiência pública na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado Federal, que começou há quase três horas.