Foto: Ciciro Back
Rosana Odahara: período
de grandes oportunidades.

Vislumbrando boas oportunidades em um futuro emprego, o estudante de Direito Álvaro Martins Rotunno, de Curitiba, trocou pela terceira vez as viagens e o descanso de férias da universidade por uma vaga de estágio. O esforço se justifica: ?Se deixar para mais tarde, a concorrência aumenta e o número de vagas diminui?, explica. Uma equação que, segundo o Instituto Euvaldo Lodi (IEL), responsável por encaixar estagiários nos quadros de diversas empresas e instituições espalhadas pelo Estado -, se traduz em números: em janeiro, enquanto o crescimento das vagas de estágio é de 30%, a queda no número de estudantes disponíveis a ocupá-las diminui em 50%.

Justamente por essa falta de pessoal, a psicóloga do IEL, Rosana Odahara, explica que as chances de conseguir estágios em grandes empresas neste período são grandes. ?Essas corporações trabalham com programação de entrada e é no início do ano que renovam o quadro de funcionários?, afirma. ?Mas, ao mesmo tempo, a época entre o início de dezembro até o fim do Carnaval é a mais crítica, porque os estagiários saem da cidade, seja para uma viagem de férias, seja para visitar familiares?, complementa.

Por isso mesmo, o IEL espera contratar muitos estagiários em janeiro – pelo menos 500 vagas estão à espera desses alunos. E como o que importa para as empresas na hora de empregar um estagiário é o perfil, apenas o fato de disponibilizar-se a abrir mão das férias para trabalhar já pode ser um diferencial: ?Procuramos alunos pró-ativos, que tenham bom relacionamento e iniciativa. Dessa forma, eles acabam demonstrando esses requisitos e, com certeza, têm chances de encontrar uma boa oportunidade?.

As áreas são as mais diversas, mas a maioria das vagas é destinada à administrativa. Em contrapartida, as vagas mais difíceis de ser preenchidas são as das engenharias, em especial a mecânica, além de informática. E se abrir mão das férias pode render boas possibilidades de estágio seguido de uma esperada efetivação, o orçamento de início de ano também pode ser beneficiado. ?As bolsas variam muito e vão da faixa de R$ 350 até R$ 1.000, dependendo do porte da empresa, fora os benefícios de vale-transporte e refeição?, complementa Rosana.

O estudante do ensino médio André Luiz Oliveira também tratou de não deixar a oportunidade passar e conseguiu logo um estágio no Tribunal de Contas do Estado (TCE). ?É meu último ano no colégio e depois pretendo fazer faculdade e seguir carreira jurídica, por isso achei o estágio uma ótima oportunidade. Além disso, aproveitar o período de férias é bom para começar a trabalhar. Sobrecarrega menos e a gente pode se dedicar mais a aprender a função.?