O número de títulos protestados avançou 15,5% na passagem de setembro para outubro, anunciou nesta quinta-feira, 7, a Boa Vista Serviços, administradora do Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC). Para empresas, a alta nos protestos foi de 18,2%, enquanto para pessoas físicas foi de 11,5%.

No entanto, de janeiro a outubro, o total de títulos protestados acumula queda de 1,1%. Para empresas, a queda é de 4,4%, enquanto para pessoas físicas há uma alta de 5%. Na comparação de outubro de 2013 com o mesmo mês de 2012, o número de títulos protestados de pessoas jurídicas recuou 14,8% e de pessoas físicas caiu 1,6%, resultando numa queda de 10,2% no total. O valor médio dos títulos protestados em outubro foi de R$ 2.692. Para pessoas jurídicas, o valor correspondeu a R$ 3.059 e para pessoas físicas, chegou a R$ 2.111.

Regiões

Em outubro, a Região Sudeste contribuiu com a maior parcela do total de títulos protestados (48,1%), seguida das Regiões Sul (21,2%), Nordeste (12,3%), Centro-Oeste (9,3%) e Norte (9%). O maior valor médio dos títulos protestados para empresas em outubro foi registrado na Região Norte (R$ 3.243), acima da média nacional para pessoa jurídica, que foi de R$ 3.059.