A bolsa de valores do Chipre decidiu suspender os negócios nesta terça-feira e permanecerá fechada também na quarta-feira, assim como os bancos, enquanto o governo tenta conter o pânico causado pela proposta de taxação a depósitos que faz parte do pacote de resgate anunciado para Nicósia no fim de semana.

O acordo fechado com a troica de credores internacionais, que inclui o Banco Central Europeu (BCE), a Comissão Europeia e o Fundo Monetário Internacional (FMI), prevê que o Chipre receba até 10 bilhões de euros em ajuda, mas estipula a criação de um imposto sobre depósitos bancários.

Os cipriotas recorrem aos caixas eletrônicos para fazer saques desde sábado, quando o acordo foi anunciado. O governo, que tenta ganhar tempo para obter apoio para o pacote de resgate, decidiu que os bancos só reabrirão na quinta-feira.

Com os bancos fechados, a bolsa afirma que não tem como fazer negócios ou monitorar os limites de crédito de seus membros.

O Parlamento do Chipre deve começar a votar sobre o pacote de resgate, que inclui a polêmica taxação a depósitos, a partir das 11h (de Brasília). As informações são da Dow Jones.