O ex-ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic), Mauro Borges, disse que o Brasil tem uma agenda que o levará a ampliar a corrente de comércio para US$ 1 trilhão. A fala ocorreu durante a cerimônia de posse de Armando Monteiro na pasta, ocasião em que disse que Monteiro terá força e legitimidade para enfrentar os desafios por ser uma liderança política e empresarial.

Borges, a despeito dos elogios ao governo e a Monteiro, lembrou que o País tem um grave déficit estrutural de competitividade na indústria. Ele afirmou ainda que a atuação do governo, nos últimos anos, tem sido no sentido de defender a indústria durante a crise. “Nós tivemos de fato uma política industrial defensiva, de resistência, para a travessia dessa grande turbulência internacional, a crise de 2008”, afirmou.

Segundo ele, o resultado da política de competitividade vem no médio e longo prazo e por isso o Brasil tem uma agenda nesse sentido. Borges ainda admitiu que País poderá ter dificuldade com novo ciclo de expansão que se avizinha. Ele argumentou que o Brasil precisa vencer desafios para competir internacionalmente dado o novo ciclo da economia global e do acirramento da competitividade. No entanto ele se disse otimista com o segundo mandato da presidente Dilma Rousseff e o novo ministro do Mdic. “Temos uma agenda que nos levará a uma corrente de comércio de US$ 1 trilhão”, observou.