Enquanto outras empresas aéreas estão reduzindo o comissionamento das agências de viagens, a BRA Transportes Aéreos, do grupo PNX Travel, está ampliando esta relação e oferecendo novos planos. Outra novidade que a empresa apresenta, hoje à noite, em Curitiba, em encontro com agências de turismo, é a inserção da capital do Estado como conexão, com o Rio de Janeiro, para os vôos internacionais de Lisboa, Madri e Milão. Segundo o presidente da BRA, Walter Folegatti, essas ações fazem parte ?do novo formato comercial da empresa?.

Os vôos internacionais são, de acordo com Folegatti, mais uma oferta para o mercado aéreo que, no Brasil, ainda está em fase de crescimento. ?O mercado brasileiro é um mercado ainda muito pequeno de pessoas que voam. É um mercado que ainda tem muito para crescer e tem espaço para todos?, diz ele, ao se referir à competição acirrada com as demais empresas. Segundo o presidente da BRA, a rota de Milão foi concedida em outubro de 2006, já as outras duas em agosto. A intenção da empresa é que no próximo mês de abril essas rotas já sejam diárias pela BRA.

Além das novas rotas, com conexão em Curitiba, e da aproximação com as agências, o presidente da BRA afirma que faz parte do novo formato o novo plano de pagamento. ?Venderemos passagens a cinco vezes sem juros?, comenta. Com todas essas mudanças, o objetivo do grupo, segundo Folegatti, é dobrar o faturamento de 2006, que fechou o ano perto dos R$ 400 milhões.

Ainda de acordo com Folegatti, esse dinamismo é o que faz com que, nos últimos cinco anos, o brasileiro esteja trocando a tradição de viajar de ônibus pela viagem aérea. ?Isso seria não reflexo da economia do País atualmente, mas da melhoria da oferta e do formato de venda das empresas. Não foi o poder aquisitivo dos brasileiros que aumentou, mas sim o preço das passagens, que estão ficando mais baratas?, conclui.