O presidente do Conselho Deliberativo da Associação Brasileira de Celulose e Papel (Bracelpa), José Luciano Penido, revelou nesta terça-feira, 8, a criação de uma organização que englobará diferentes entidades da indústria de produtos de base florestal plantada. A informação havia sido antecipada pelo Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, em agosto.

Num primeiro momento, afirmou, a entidade será composta pela Bracelpa e as Associações Brasileiras de Produtores de Florestas Plantadas (Abraf) e da Indústria de Painéis de Madeira (Abipa). De acordo com Penido, que também preside o Conselho de Administração da Fibria, a nova associação começará a atuar em janeiro. A presidente da Bracelpa, Elizabeth de Carvalhaes, será a presidente executiva da nova associação. O empresário Daniel Feffer, da família controladora da Suzano Papel e Celulose, será o presidente do Conselho Consultivo. O ex-presidente da Fibria Carlos Augusto Lira Aguiar será o presidente do Conselho Deliberativo.

“Essa nova associação continuará tendo a base operacional em São Paulo, mas com presença bem mais perceptiva em Brasília”, revelou o presidente do Conselho Deliberativo da Bracelpa. O Broadcast já havia antecipado que um dos temas presentes na agenda da entidade é o parecer da Advocacia-Geral da União (AGU) que restringe a compra de terras por investidores estrangeiros. A assembleia de fundação da nova entidade será realizada ainda este mês. A entidade será composta por dez vice-presidências, cada uma representando um subsetor da indústria de florestas plantadas. Entre elas, estariam a indústria de painéis de madeira e a de celulose.