O Banco Bradesco registrou lucro líquido de R$ 2,297 bilhões no segundo trimestre de 2009, uma alta de 14,7% sobre os R$ 2,002 bilhões de igual período de 2008. A margem financeira foi de R$ 7,56 bilhões, com crescimento de 26,9%, e as despesas com provisão para devedores duvidosos aumentaram 152,3%, para R$ 4,421 bilhões. A receita de prestação de serviços cresceu 9,6%, para R$ 2,911 bilhões, e as despesas administrativas e de pessoal também aumentaram 9,6%, para R$ 4,141 bilhões.

Os ativos totais em junho de 2009 registraram saldo de R$ 482,478 bilhões, crescimento de 19,7% em relação ao mesmo período de 2008. O retorno anualizado sobre os ativos totais médios foi de 1,7%, enquanto no mesmo período do ano anterior chegou a 2,1%. A carteira de crédito total em junho de 2009 atingiu R$ 212,768 bilhões, evolução de 18,1%. Já as operações com pessoas físicas totalizaram R$ 74,288 bilhões (crescimento de 13,2%), enquanto as operações com pessoas jurídicas atingiram o montante de R$ 138,480 bilhões (crescimento de 20,9%).