Alvo pela primeira vez de maior volume de queixas de clientes desde que o Banco Central reformulou sua metodologia do Ranking de Reclamações, em julho de 2014, o Bradesco informou que a posição de abril é “circunstancial” e se deve à inclusão de “registros específicos” que estão sendo ajustados. “A qualidade do atendimento aos clientes e usuários permanece sendo uma das referências de mercado, como atestam os rankings de 2013 e 2014”, trouxe comunicado da assessoria de imprensa da instituição.

Em segundo lugar, o HSBC destacou por meio de sua área de comunicação que avalia todas as demandas recebidas pelos canais oficiais de atendimento e atua com o foco do cliente para estabelecer melhorias contínuas em seus serviços. “Com o cliente no centro de tudo, o banco tem realizado alterações significativas, principalmente, no modelo de gestão e atendimento e ressalta que segue os mais altos padrões de qualidade para atender os pontos levantados nas avaliações dos seus clientes.”

Na terceira colocação, a Caixa disse utilizar as reclamações dos clientes como subsídio para a melhoria e a modernização dos processos de atendimento. “A Caixa revisa permanentemente seus serviços e produtos para garantir a satisfação dos seus clientes, e a busca da redução das reclamações e o aumento da solução em todos os canais, internos e externos, são prioridades do banco”, declarou a assessoria da instituição.

O Santander ficou na quarta colocação e ressaltou que tem trabalhado para a melhora de seus processos e atendimento. “O intuito é torná-los mais simples e ágeis e, dessa forma, melhorar a satisfação e a experiência dos consumidores com o banco.”

Na quinta posição, o Banco do Brasil ressaltou que houve redução de 22% na quantidade de reclamações contra a instituição em abril na comparação com março. “Considerando a média dos últimos meses, o BB vem mantendo a linha de tendência de queda nos volumes de reclamações procedentes no BC”, destacou a assessoria de imprensa da instituição.