O Brasil foi um dos responsáveis pela melhora no clima econômico da América Latina em janeiro, informaram hoje a Fundação Getúlio Vargas (FGV) e o instituto alemão IFO. Além do Brasil, melhoras nos climas econômicos de Colômbia, Peru e Uruguai também influenciaram positivamente a economia da região.

Com sinais positivos na economia, o Brasil subiu da sétima para a sexta posição no ranking de clima econômico, elaborado pelas instituições a partir da média do clima econômico dos últimos quatro trimestres. Em uma listagem de 11 países, o Uruguai segue na frente do ranking, seguido por Colômbia, Peru, Chile, Paraguai, Brasil, Argentina, Equador, México, Bolívia e Venezuela, nesta ordem.

Ainda segundo as instituições, em janeiro deste ano, as previsões para taxas de inflação em 2012 tiveram queda em oito dos 11 países latinos analisados, na comparação com as previsões feitas em outubro de 2011. As exceções foram Venezuela; Colômbia; e Uruguai.