Brasília – O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, informou ontem (24) que pretende firmar, com o governo do Japão, um acordo de cooperação na área da Previdência Social.

"Entendemos que é para o brasileiro que está lá poder se beneficiar da previdência japonesa, da mesma maneira que os japoneses que estão aqui, em relação à previdência brasileira", disse, durante entrevista em que comentou os resultados da reunião do Foro de Cooperação América Latina – Ásia do Leste (Focalal), encerrada ontem (23) em Brasília, onde ele se encontrou com o chanceler japonês Taro Aso.

Amorim não explicou os detalhes do acordo, mas disse acreditar que com ele poderá dar mais segurança aos trabalhadores das duas comunidades fora de seus países. O ministro informou ainda que outros acordos poderão ser discutidos, principalmente na área de cooperação judiciária, permitindo a extradição de cidadãos que tiverem cometido crime no Brasil ou no Japão.

A intenção, disse, é aprontar os acordos para o próximo ano, quando se completam cem anos da migração japonesa para o Brasil ? o navio Kasato Maru, o primeiro a trazer os imigrantes, chegou ao Porto de Santos no dia 18 de junho de 1908.

O ministro relatou ainda ter informado ao chanceler japonês que o Brasil tem interesse em participar de programas desenvolvidos pelo Japão em áreas rurais da Palestina.