Brasília

(AE) – Negociadores do Brasil e do México pretendem hoje pôr o ponto final no acordo de redução de tarifas de importação no comércio bilateral, que vem sendo discutido há três anos. Apesar do interesse de ambos os lados, entretanto, o acordo deverá abarcar apenas o setor automotivo e mais 800 itens de outras áreas produtivas dos dois países que não concorrem entre si. A intenção dos dois governos é deixar a assinatura do documento final para o dia 3, quando o presidente do México, Vicente Fox, poderá fazer sua primeira visita oficial ao Brasil. Ontem, o principal negociador de temas comerciais do México, Fernando de Mateo, encontrou-se com o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Sérgio Amaral, e em seguida ingressou nas salas de reunião do Itamaraty para debater os termos do acordo. As negociações deverão prosseguir hoje, centradas na difícil discussão da ampliação dos setores envolvidos – como a inclusão de segmentos petroquímicos, de interesse do País. “Até agora, nada está fechado. Mas amanhã (hoje), sim, espero terminar a negociação”, afirmou De Mateo.