Brasília – Representantes do Brasil e da Venezuela começaram a definir nesta terça-feira (22), em Caracas, a instalação do projeto de cooperação técnica para o fortalecimento da pesquisa agropecuária.

Técnicos da Assessoria de Relações Internacionais da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) reuniram-se com o presidente do Instituto Nacional de Investigação Agrícola da Venezuela (Inia), Yván Gil, a fim de estabelecer recursos e alocação de pessoal especializado para o trabalho de cooperação.

Elízio Contine, chefe da Assessoria da Embrapa, disse que está previsto ainda para este primeiro semestre o início da cooperação. "A previsão é de que algum técnico da Embrapa esteja na Venezuela no final de fevereiro, para articular ações  com as instituições de pesquisa de lá", disse. Ele explicou que essa cooperação é negociada "há algum tempo, ainda no ano passado, e agora começam a ser definidos os aspectos operacionais".

Inicialmente os esforços da cooperação técnica serão para a produção de leite, carnes e culturas de mandioca e café. ?Ainda não foi definida uma prioridade, que pode ser o leite, porque a Venezuela precisa. A Embrapa Gado de Leite dará suporte às ações no país. Na África, também, nossa estratégia é ter alguns articuladores lá, com o suporte da estrutura da Embrapa aqui no Brasil?, acrescentou.

Para o ajuste dessa parceria, Elízio Contine informou que a missão da Embrapa deverá permanecer em Caracas até o início de fevereiro. "Vamos fazer um plano de trabalho e das negociações, definir onde ficará localizada a pequena estrutura da Embrapa, como vamos atuar, o plano de trabalho a ser utilizado", concluiu.