O Brasil tem condições para se tornar o maior produtor mundial de soja a partir de 2009, afirmou o diretor de Logística e Gestão Empresarial da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Sílvio Porto. Com a redução do plantio de soja nos Estados Unidos por conta da expansão do milho, movimento de substituição que deve persistir até 2010, o Brasil e a Argentina são os países com mais condições para alcançar a dianteira na produção da oleaginosa, explica Porto.

Já na próxima safra, com o esperado aumento da produção brasileira, o País deve liderar o ranking dos maiores exportadores do grão. Dados do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) apontam que as exportações brasileiras de soja na próxima safra, 2007/08, devem atingir 29,69 milhões de toneladas, enquanto os norte-americanos devem embarcar no mesmo período 29,39 milhões de toneladas. Os dados da Conab mostram que na atual safra 2006/07, o País deverá embarcar 26,3 milhões de toneladas.

No décimo levantamento da produção divulgado hoje, a Conab fez alguns ajustes para a soja. A produção na safra 2005/06 foi revisada para 55,027 milhões de toneladas, ante estimativa anterior de 53,413 milhões de toneladas. Segundo Porto, o ajuste ocorreu em função da diferença entre os estoques de passagem apurados em dezembro de 2006 e dos dados de consumo e exportação.