O Brasil solicitou à Organização Mundial do Comércio (OMC) aprovação para aplicar sanções comerciais de US$ 2,5 bilhões contra os Estados Unidos em meio à disputa contra os subsídios aos produtores americanos de algodão. Segundo Roberto Azevedo, embaixador do País, o pedido foi oficializado durante uma reunião do Órgão de Solução de Controvérsias da OMC, em Genebra.

“Nós pedimos à OMC que assegure que o Brasil seja compensado em US$ 2,5 bilhões pelo prejuízo sofrido por nossos produtores de algodão entre 1998 e 2000”, disse Azevedo. “Se os grandes países não forem sancionados pela violação das regras da OMC, a credibilidade da organização é afetada”, acrescentou.

Em junho do ano passado, um painel da OMC acatou a reclamação brasileira de que os Estados Unidos tinham ferido regras da OMC com o pagamento de subsídios aos produtores de algodão. O Brasil levou o caso à OMC em 2002. O País estima que os subsídios somaram US$ 12 bilhões entre 1999 e 2002, sendo que o valor da produção de algodão no período foi de US$ 13,5 bilhões. Após o parecer favorável da OMC, o Brasil anunciou que poderia retaliar os Estados Unidos em mais de US$ 1 bilhão.

Os subsídios pagos aos cotonicultores americanos são criticados por organizações não-governamentais. Para elas, a ajuda pressiona para baixo os preços internacionais da commodity, penalizando os produtores dos países mais pobres, especialmente na África. As informações são da Dow Jones.