O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou hoje que aposta num novo ciclo de desenvolvimento econômico para o Brasil a partir de 2010. Em palestra durante o Seminário Cenários e Perspectivas para o Brasil, promovido pelo jornal O Globo, Mantega destacou que o Brasil “foi um dos primeiros a sair da crise. O ajuste anticíclico promovido pelo governo foi mais rápido que em outros países e mais eficaz. Além disso, a qualidade do ciclo de 2003-2008 facilita a percepção de que estamos hoje no limiar de um novo ciclo da expansão, que, a meu ver, começa logo em 2010”, disse.

Comparando o atual cenário “pós-crise” com o quadro vivido pelo País após o chamado “milagre econômico”, Mantega salientou que desta vez “não houve acúmulos de gargalos e desequilíbrios a serem expurgados no futuro”. “Não estou fazendo uma crítica ao ‘milagre’. Só estou querendo dizer que temos vários sinais mais positivos, que possibilitam uma resposta mais rápida do que naquela época”, disse o ministro, citando o resultado da balança comercial no ciclo de 2003 a 2008, que foi positivo durante todo o período. “Já na época do ‘milagre’ isso não ocorreu.” Munido de gráficos sobre os últimos 40 anos da economia brasileira, o ministro também ressaltou que “houve um salto qualitativo e não apenas uma continuidade do crescimento, a partir do novo governo, em 2003”.