A Caixa Econômica Federal estima que sua carteira de crédito imobiliário ultrapassará R$ 70 bilhões em 2010. A projeção foi divulgada hoje pela presidente do banco, Maria Fernanda Ramos Coelho. Segundo ela, o mais importante é que não se trata de um acontecimento sazonal ou isolado, mas sim de um círculo virtuoso sustentável.

Conforme balanço divulgado hoje pela instituição, o volume aplicado em habitação em 2010, até o dia 3 de setembro, soma R$ 47,6 bilhões. Além de recorde, o montante é equivalente a todo o volume atingido no ano passado (R$ 47,05 bilhões). Se a comparação for feita com o mesmo período de 2009, o volume de crédito registrou um salto de 87,6%. O total aplicado no setor habitacional até setembro de 2010 também é mais que o dobro do registrado em 2008.

O número de contratos assinados este ano é de 773.247, indicando uma expansão de 86,2% em relação ao total atingido no mesmo período de 2009. Atualmente, o banco empresta por dia mais de R$ 278,5 milhões para a casa própria, com mais de 4,5 mil contratos assinados diariamente.

Do total aplicado pela Caixa, R$ 21,4 bilhões tiveram como fonte de recursos a caderneta de poupança e R$ 20,7 bilhões são do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). O restante vem de outras fontes.