Depois de quase uma semana em greve, os funcionários da Caixa Econômica Federal voltaram ontem ao trabalho no Paraná. As 44 agências de Curitiba e Região Metropolitana atenderam normalmente. Houve fila na maioria delas. Ontem, as 169 agências do Estado estavam funcionando, e os 4 mil funcionários (1.960 na Grande Curitiba) retornaram às atividades. A expectativa, segundo o diretor de Formação Sindical do Sindicato dos Bancários de Curitiba e Região, Antônio Luiz Firmino, é que a situação esteja normalizada em 15 ou 20 dias.

Cerca 450 funcionários da CEF da Grande Curitiba decidiram na quarta-feira à noite, em assembléia, aceitar a proposta da direção do banco. A empresa ofereceu 12,6% de aumento-padrão e cargos comissionados, 10% para técnicos e assessoramento e 5% para os cargos de gerência, além de abono de R$ 1.500,00, auxílio-alimentação de R$ 11,67, e ainda participação nos lucros e resultados no valor de R$ 650,00, acrescidos de 80% da remuneração básica. “Com relação à proposta da Fenaban (Federação Nacional dos Bancos), ficou abaixo no que diz respeito ao vale-alimentação, que deveria ser de R$ 200, mas ficou em R$ 100”, contou Firmino. Também ficou definida a criação de grupos de trabalho, que devem discutir a hora-extra, pontos eletrônicos, readmissão de funcionários, entre outros.

A greve nacional dos funcionários da Caixa Econômica Federal teve início no último dia 14. Em Curitiba e Região, a paralisação só começou no dia 17. Segundo Firmino, a adesão à greve foi de quase 90% no Estado. Para agilizar o atendimento ao público, cada gerência está discutindo com seus funcionários a possibilidade de aumentar a jornada de trabalho.