A utilização da capacidade instalada (UCI) da indústria caiu de 80,5% (dado revisado após leitura inicial de 80,6%) em abril para 80,1% em maio, conforme informou nesta quinta-feira, 2, a Confederação Nacional da Indústria (CNI). Este dado é dessazonalizado. Já a UCI sem ajuste passou de 80,5% para 80,2% no mesmo período de comparação. De acordo com a entidade, a queda sugere que a ociosidade do parque fabril se ampliou em maio. Ainda segundo a CNI, isso fica evidente quando se compara os resultados de maio de 2015 com maio de 2014, onde se observa uma queda ainda mais intensa (1,1 ponto porcentual).

O faturamento real da indústria foi o único indicador a apresentar uma melhora, com uma alta de 1,6% na comparação abril para maio. Essa melhora, segundo a CNI, reverte apenas parte da queda sofrida no mês anterior. Na comparação anual, o faturamento real caiu 10,1%. Já nos cinco primeiros meses do ano, o faturamento real apresentou queda de 7,3% em comparação com o mesmo período do ano passado. “(os indicadores) reforçam a tendência de contração da atividade industrial”, trouxe o documento Indicadores Industriais distribuído à imprensa.