Brasília – A carga tributária do ano passado atingiu 34,23% do Produto Interno Bruto (PIB), com alta de 0,95 ponto percentual em relação a 2005, quando a carga correspondeu a 33,38% do PIB. Segundo informações da Receita Federal do Brasil, o aumento correspondente à arrecadação no nível federal foi de 0,5 ponto percentual. No nível estadual, a elevação foi de 0,28 ponto percentual e, no municipal, de 0,07 ponto percentual.

Cresceu principalmente a contribuição para o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), que foi de 0,29 ponto percentual. De acordo com a Receita, o aumento se deve "à expansão da massa salarial e ao aumento da eficiência administrativa". Em segundo lugar, ficou o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), com 0,18 ponto percentual, por causa do crescimento das vendas de automóveis, combustíveis e telecomunicações.

Daqui a pouco, os números serão detalhados, em entrevista coletiva, pelo coordenador geral de Política Tributária da Receita, Ronaldo Medina.