A Caixa Econômica Federal fez uma série de modificações nas linhas de crédito destinadas à compra de material de construção com recursos do FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador) e do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço). A principal delas foi a substituição da antiga carta de crédito pelo cartão magnético.

Com a mudança, ficará mais fácil financiar a compra do material de construção, já que o cartão estará automaticamente conectado às lojas conveniadas com a Caixa.

Dessa forma, o cliente poderá efetuar suas compras na rede credenciada de material de construção e pagar com o cartão magnético – que terá um limite prefixado. Antes, com a carta de crédito, o cliente efetuava as compras nas lojas e depois apresentava as notas fiscais na Caixa para, posteriormente, fechar a contratação da linha de crédito.

O novo sistema, com recursos do FAT, está disponível a partir de hoje nas agências da Caixa. Já a linha de crédito com recursos do FGTS será inicialmente testada em Brasília e Minas Gerais.

Outra mudança foi a mudança do limite mínimo de empréstimo do Construcard FAT, que passou de R$ 5.000 para R$ 3.000. Não existe limite mínimo de empréstimo no Construcard FGTS. Os valores máximos são de R$ 7.000 (FGTS) e R$ 12 mil (FAT).

Nas duas modalidades, o prazo máximo de pagamento é de 96 meses. Os juros do Construcard FAT são de 9,7% ao ano mais TJLP. No Construcard FGTS, os juros variam de 6% a 8,16% ao ano -dependendo da faixa salarial -mais Taxa Referencial (TR).