A expectativa do investidor com o noticiário político no final de semana e o temor de novas denúncias contra o ministro Antônio Palocci (Fazenda) ou outro integrante do governo federal geraram cautela no mercado financeiro ontem. A Bolsa de Valores de São Paulo fechou em queda de 1,12%, devolvendo parte dos ganhos de ontem (+2,58%). O dólar fechou com valorização de 0,20%, a R$ 2,403 na venda, depois de subir 1,41% ao longo do dia.

O risco-país – termômetro da confiança dos estrangeiros no Brasil – tinha alta de 1,45%, para 417 pontos no final do dia. Quando o indicador sobe, aponta aumento da desconfiança dos investidores estrangeiros em relação ao Brasil e, quando cai, o oposto.

Segundo Hélio Osaki, o mercado ficou ontem ?ao sabor? dos rumores, principalmente em torno do nome do ministro Antônio Palocci (Fazenda).

A diretora da corretora AGK, Miriam Tavares, avalia, porém, que a maioria dos boatos não tinha fundamento. Circulou no mercado, inclusive, que o ministro da Fazenda estaria demissionário.

?É muita especulação de gente interessada em ganhar dinheiro com a volatilidade do câmbio?, afirmou ela.

Diante de tanta especulação e do temor de que surjam novas denúncias contra o ministro no noticiário de final de semana, o investidor preferiu manter cautela.

Na semana, porém, o dólar acumulou queda de 1,9%, contra alta de 3,2% na anterior, quando surgiram as denúncias de corrupção contra Palocci. A Bovespa subiu 1,69% nesta semana, depois de cair 1,13% na passada.