O diretor de Relações Institucionais da CCR, Ricardo Castanheira, minimizou, nesta terça-feira, 07, o atraso nas licitações de novos trechos de rodovias pelo governo federal. “É preferível que seja assim, e que tenhamos bons projetos, do que termos um projeto ruim”, disse, ao participar de debate sobre “Novas Concessões e Expansão da Malha Rodoviária”, durante o 8º Fórum de Logística e Transportes, que se realiza em São Paulo.

Ele respondeu à repercussão dada à apresentação do novo cronograma para as licitações, feita na segunda-feira, 06, no mesmo evento, pelo presidente da Empresa de Planejamento e Logística (EPL), Bernardo Figueiredo. Conforme o novo plano, os editais de sete trechos de rodovias, inicialmente previstos para março, devem ser divulgados com quatro meses depois, em julho, com os leilões realizados a partir de setembro.

Outros dois trechos, que estavam programados para ir a leilão em janeiro, ainda aguardam uma decisão do Tribunal de Contas da União (TCU) sobre adaptações no estudo ou a realização de novos estudos, e os editais não devem sair antes de agosto.

“Estamos tentando apoiar o governo, para que (o projeto) tenha o equilíbrio”, disse. Entre os desafios para os novos projetos está a estrutura financeira, tendo em vista o grande volume de investimentos previsto nos projetos de logística, já que, segundo ele, nenhuma empresa tem condições de colocar seu balanço como garantia. “Estamos trabalhando em conjunto com BNDES, ANTT, Ministério dos Transportes, Ministério da Fazenda (nesta estrutura financeira), está avançando e esperamos chegar a bom termo”, comentou.