Brasília

  – A Caixa Econômica Federal lançou ontem o seu consórcio habitacional cuja taxa de administração vai variar entre 13% e 17%, dependendo do prazo de cada grupo de consórcio. Os prazos poderão variar de 60 a 120 meses. O participante sorteado poderá usar a carta crédito para comprar imóveis prontos (novos ou usados), rural, residencial ou comercial e pode até mesmo quitar o saldo devedor de um financiamento habitacional que já tenha.

O valor da carta de crédito vai variar entre R$ 15 mil e R$ 150 mil. A correção do crédito e da prestação será feita uma vez por ano pela variação do INPC. Serão feitos três sorteios por mês e o tamanho de cada grupo poderá ser de no máximo três vezes superior ao prazo do grupo. Ou seja, se o prazo do consórcio for de 60 meses, cada grupo pode ter no máximo 180 pessoas.

O produto já poderá ser procurado a partir de hoje nas quase duas mil agências da Caixa, segundo o presidente da instituição Valdery Albuquerque. O consórcio está sendo lançado em parceria com a Caixa Seguros, que é uma empresa privada da qual a Caixa Econômica tem 48,21% de ações.

O presidente da Caixa Seguros, José Lopes Coelho, disse ontem que o produto não é uma política de crédito, mas sim uma opção a mais de mercado para financiamentos habitacionais. O diferencial, segundo ele, é a credibilidade da Caixa, a estrutura que já existe e a formação dos grupos nacionais, o que facilita a formação dos grupos.

O presidente da Caixa Econômica disse que não teme que o novo governo volte atrás nesse produto porque o consórcio está contribuindo para os objetivos sociais da Caixa que são aumentar o acesso à moradia e também a geração de empregos e renda.

– Essa é mais uma solução para aumentar o acesso à moradia a preços de mercado – disse Valdery Albuquerque.

A Caixa demorou um ano para lançar o produto e, até o final do ano, espera lançar ainda a poupança vinculada, conhecido como poupanção que terá novo formato, e também o fundo imobiliário.