Foto: Arquivo/O Estado

Produtos da cesta básica ficaram 13,48% mais caros.

O preço da cesta básica apresentou em 2005 elevação em todas as 16 capitais pesquisadas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócio-Econômicos (Dieese). Segundo levantamento divulgado ontem pela instituição, a cidade em que a cesta apresentou a maior variação foi Belo Horizonte, com 16,16%, seguida por João Pessoa (14,64%), Recife (14,08%), Curitiba (13,48%) e Aracaju (10,65%).

A capital em que foi constatada a menor variação nos preços dos gêneros essenciais foi Goiânia, com 0,15%, seguida por Natal (3,13%) e Belém (4 72%).

Em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília, o valor da cesta básica subiu 6,52%, 7,69% e 5,02%, respectivamente. Em Porto Alegre, que encerrou pelo segundo ano consecutivo com a cesta básica de preço mais elevado, houve alta de acumulada de 9 47%.

Em dezembro, apenas quatro capitais apresentaram recuo no valor da cesta, na comparação com novembro: Florianópolis (-1 53%), Recife (-0,69%), São Paulo (-0,67%) e Natal (-0,32%). As outras 12 localidades registraram aumentos, e os mais significativos foram apurados em Porto Alegre (7,12%), João Pessoa (6,17%), Aracaju (4,96%) e Belém (4,53%). Rio de Janeiro e Belo Horizonte tiveram elevação de 1,01% e 2,68%, respectivamente.

O Dieese destacou que, se em novembro apenas dois produtos foram determinantes para a alta, em dezembro o comportamento foi "mais disseminado", atingindo a maior parte dos itens pesquisados capitais.

Um dos destaques do mês foi o açúcar, que subiu em 13 capitais, lideradas por Florianópolis (8,80%) e Belém (8,57%). As três capitais onde a variação foi negativa foram João Pessoa (-3,39%), Recife (-0,79%) e Vitória (-0,78%). No acumulado do ano, houve aumento em 11 capitais, em especial Aracaju (38,17%), João Pessoa (17,53%) e Recife (11,50%). As reduções mais expressivas foram verificadas em Belo Horizonte (-9,40%), Belém (-8,43%) e Vitória (-6,62%).

Tal comportamento justifica-se, segundo o Dieese, pois os preços do açúcar estão em elevação internacionalmente, com repercussão no mercado interno, onde o produto ainda enfrenta, nas usinas, a concorrência da produção do álcool combustível.

A carne, produto de maior peso na cesta básica, subiu em dezembro em oito capitais e caiu em oito, com o maior aumento apurado em João Pessoa (6,22%) e a principal retração verificada em Brasília (-5,59%). Em 12 meses, porém, seu preço elevou-se em 14 capitais, com destaque para Belo Horizonte (14%) e Curitiba (9,45%). Goiânia (-8,31%) e Belém (-1,10%) registraram reduções.

O Dieese destacou que, como o período é de safra do produto, a redução da demanda após as festas de final de ano deve contribuir para a queda no preço deste item.

O Dieese realizou a Pesquisa Nacional da Cesta Básica nas cidades de Aracaju, Belém, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Florianópolis, Fortaleza, Goiânia, João Pessoa, Natal, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador, São Paulo e Vitória.