As floriculturas já estão festejando a chegada do Dia das Mães, que será comemorado no próximo domingo. Esta é a principal data de vendas do setor em todo o ano, superando inclusive o Dia dos Namorados e o Dia de Finados, quando as vendas também são altas.

Para superar a demanda de agora, algumas floriculturas contratam trabalhadores temporários e há extensão na jornada de trabalho. Tudo para deixar as flores e arranjos arrumados logo cedo para os fregueses. As lojas vão ficar abertas amanhã e no domingo para atender filhos e netos que escolheram as flores como presente nesta data especial.

Em maio, as floriculturas têm um aumento médio de 40% no movimento em relação a outros meses, especialmente pelo Dia das Mães e também por ser o Mês da Noiva, quando há muitos casamentos.

“É a época que muitas floriculturas tentam recuperar o prejuízo do ano”, explica Gerson Garcia, assessor executivo do Sindicato do Comércio Varejista de Flores e Plantas de Curitiba e Região Metropolitana.

De acordo com ele, isto acontece porque as floriculturas enfrentam uma forte concorrência com os supermercados, que oferecem produtos mais baratos, mas com qualidade inferior daquela encontrada nas lojas especializadas.

“O Dia das Mães é o nosso Natal”, resume Marly Almeida, que trabalha na banca Florese, dentro do Mercado de Flores da Central de Abastecimento do Paraná (Ceasa/PR), em Curitiba. O movimento no local já aumentou nesta semana e para hoje são esperados mais visitantes em busca de flores e arranjos para o Dia das Mães.

Rosecler Persicotti da Silva, da Floricultura Pérola (também dentro do Ceasa), espera bons negócios até o final de semana, mas acredita que o volume de vendas será menor do que no ano passado.

“O pessoal está sem dinheiro”, comenta. Ela revela que, para o Dia das Mães, as compras são direcionadas para flores tradicionais e arranjos menores, principalmente com rosas e violetas.

Os preços no Mercado de Flores são convidativos, especialmente para quem está com uma verba curta para a compra do presente do Dia das Mães. Um vaso de violeta, por exemplo, custa entre R$ 1,50 e R$ 2,30. “O preço não será desculpa para não presentear”, garante Marly.

O Mercado de Flores possui 19 comerciantes, que se preparam especialmente para esta data. O espaço recebe um público variado. Não precisa ser atacadista para fazer compras no local, que é frequentado por famílias e floriculturas de outras cidades.

Este é o caso de Mari Matzenbacher, dona de um estabelecimento em Cruz Machado, na região sul do Paraná. “Vim para comprar o estoque para o Dia das Mães, principalmente orquídeas e violetas”, revela.

Segundo o gerente do Mercado de Flores, Paulo Ikeda, as flores mais procuradas para o Dia das Mães são as rosas, crisântemos, violetas e orquídeas. A maioria dos produtos vem do interior de São Paulo, onde há um pólo de cultivo de flores.

“O Paraná não tem esta mesma tradição, mas agora está despertando para esta área”, declara. Gerson Garcia, do sindicato do setor, lembra que as begônias e lírios também têm vez no Dia das Mães. O Mercado das Flores do Ceasa funciona hoje entre 6h e 18h e amanhã entre 6h e 12h.