A meta de crescimento econômico da China de 7,5% para este ano é “bastante conservadora”, e a segunda maior economia do mundo deve crescer mais rapidamente do que isso, afirmou Li Daokui, um influente acadêmico e ex-assessor do Banco do Povo da China (PBOC, na sigla em inglês), nesta terça-feira.

No entanto, será difícil para o governo manter a inflação abaixo da meta de 3,5% estabelecida para este ano, disse Li em paralelo ao Congresso Nacional do Povo.

“Isso não quer dizer que a inflação vai certamente ultrapassar 3,5%, mas que atingir esta meta vai dar trabalho e não vai ser fácil”, disse Li sem dar mais detalhes.

As observações de Li foram feitas em resposta ao relatório do premiê Wen Jiabao, que está deixando o cargo, no Congresso. Wen delineou as metas para uma série de importantes indicadores econômicos.

A meta de crescimento para o PIB da China neste ano foi mantida em 7,5%, inalterada desde o ano passado. A meta de inflação foi reduzida para 3,5%, em comparação com 4,0% no ano passado.

Até 2012, a meta de crescimento do PIB tinha sido de 8% por sete anos consecutivos, mesmo que o crescimento real tenha ultrapassado a meta oficial de forma consistente.

A economia da China cresceu 7,8% no ano passado, enquanto o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês)subiu 2,6%. As informações são da Dow Jones.