A China está planejando um pacote de ajuda no valor total de 9 bilhões de yuan (US$ 1,32 bilhão) para dar assistência aos mais afetados pela crise econômica global, informou a mídia estatal neste sábado (10). Cerca de 74 milhões de pessoas mais afetadas pela desaceleração econômica vão receber um bônus no valor de 100 yuan para aqueles que vivem no campo e de 150 yuan para os moradores de áreas urbanas.

Os pagamentos serão feitos antes do Ano-Novo Lunar no dia 26 de janeiro, disse o ministro de Assuntos Civis, Jiang Li, citado pela mídia chinesa. “O pagamento deste bônus excepcional tem como objetivo melhorar a vida de grupos em desvantagem nas cidades e no campo e ajudar aqueles com baixa renda a terem um feliz Ano-Novo”, disse o ministro.

Em dezembro, o governo chinês decidiu mover o limite anual de renda familiar que caracteriza aqueles vivem na pobreza de 785 yuan para 1.100 yuan, segundo informou o China Daily. Como resultado, 43,2 milhões de pessoas agora são consideradas como oficialmente pobres, ao invés dos 14,8 milhões sob o limite anterior. A renda líquida anual média para os trabalhadores rurais em 2007 foi de 4.140 yuan, contra 24.932 yuan nas cidades.

As autoridades chinesas estão preocupadas com a possibilidade de a desaceleração econômica levar a um aumento na miséria em certas categorias da população, tais como trabalhadores migrantes dispensados pelas fábricas falidas no sul e leste da China. O governo também quer evitar um aumento no mal-estar social.