O governo chinês estabeleceu oficialmente em 8% a meta de crescimento de seu produto interno bruto (PIB) em 2010, informa a agência estatal de notícias Nova China.

A meta, dentro do previsto por analistas, sinaliza o plano da terceira maior economia do mundo de prevenir pressões inflacionárias e de fazer frente aos efeitos colaterais de seu programa de estímulo.

De acordo com a agência, o primeiro-ministro da China, Wen Jiabao, fará o anúncio formal da meta em discurso a ser proferido na sexta-feira, durante a reunião anual do Congresso Nacional do Povo.

A meta de crescimento mantém a China na rota de substituir o Japão na posição de segundo maior economia do mundo em algum momento de 2010, ficando atrás apenas dos Estados Unidos. As informações são da Dow Jones.