O crescimento econômico da China desacelerou menos durante a crise financeira global do que o informado inicialmente, segundo o Escritório Nacional de Estatísticas, que revisou para cima o crescimento do PIB do país em 2009, de 8,7% para 9,1%. Em 2008, a economia chinesa havia se expandido 9,6%.

A revisão se deveu a aumentos nas contribuições dos setores secundário e terciário, disse o Escritório num comunicado divulgado em seu website nesta sexta-feira. Os setores secundários incluem mineração, manufatura e energia, enquanto os setores terciários cobrem os serviços. Os setores primários incluem agricultura, extrativismo florestal e pesca.

O Escritório informou ainda que o PIB nominal da China, avaliado nos atuais preços de mercado sem ajuste para a inflação, atingiu 34 trilhões de yuans em 2009. À taxa cambial média do ano passado, a China permaneceu como a terceira maior economia do mundo, com um PIB ligeiramente abaixo do US$ 5 trilhões, atrás do Japão, com um PIB pouco acima dos US$ 5 trilhões. As informações são da Dow Jones.