A Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL) afirmou hoje, por meio de nota à imprensa, que o Banco Central (BC) é quem deve regulamentar o setor de cartões de crédito e débito no Brasil. “A medida de autorregulamentação anunciada pela indústria dos cartões de crédito não é suficiente. O BC é que tem que ser o agente regulatório para poder coibir distorções no mercado”, avaliou o presidente da CNDL, Roque Pellizzaro.

O texto informa ainda que o setor varejista não se opõe à indústria de cartões, mas apoia o governo em todas as medidas que venham a estimular a competição saudável no segmento. Da mesma forma, segundo a nota, o setor é favorável a medidas que imponham limites ao que seja “fora do razoável” nas relações com os consumidores.