Os indicadores industriais do mês de maio divulgados pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) apontam para a continuidade do processo de recuperação da atividade industrial. As horas trabalhadas na produção, indicador mais diretamente atrelado à produção física, cresceram pelo quarto mês consecutivo. Na comparação com abril, a alta foi de 1,1% e, em relação a maio do ano passado, de 4,1%. No acumulado de janeiro a maio, as horas trabalhadas na produção registram uma elevação de 3,6%.

Por outro lado, as vendas reais da indústria, que apuram o faturamento das empresas, recuaram 0,5% em maio em relação a abril. Segundo a CNI, trata-se da segunda queda consecutiva, já que as vendas recuaram 2,4% em abril. Na comparação com maio de 2006, as vendas subiram 0,9% e acumulam uma alta de 4% nos cinco primeiros meses do ano.

O emprego industrial registrou alta de 0,5% ante abril e de 3,5% em relação a maio de 2006. No acumulado dos cinco primeiros meses do ano, os postos de trabalho aumentaram em 3,4%. As remunerações pagas pela indústria tiveram uma alta de 2,7% em maio ante maio de 2006, e acumulam alta de 5,5% no ano.