Brasília (AE) – A economia brasileira deverá manter o ritmo moderado de crescimento nos próximos meses. Essa é a expectativa da indústria, em pesquisa trimestral sobre o Índice de Confiança do Empresário Industrial (Icei), divulgada ontem pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). De acordo com o estudo, o Índice de Confiança de outubro ficou em 55 pontos. Em julho foram 52,9 pontos.

O crescimento, segundo a CNI, se deve ao aumento da confiança sobre o desempenho da economia entre as pequenas e médias empresas. Entre essas indústrias, o indicador subiu de 50,6 pontos em julho para 53,2 pontos em outubro. Nas grandes empresas, o índice ficou praticamente estável: aumentou de 57,6 pontos para 58,4 pontos.

A pesquisa da CNI foi feita entre os dias 3 e 20 de outubro com 215 empresas de grande porte e 1.366 pequenas e médias indústrias. O gerente-executivo da Unidade de Pesquisa, Avaliação e Desenvolvimento da CNI, Renato da Fonseca, disse que a expectativa de que o ritmo de expansão da economia se manterá baixo, indica que os empresários não percebem sinais de melhora no curto prazo. ?Apesar das estimativas positivas para a redução da inflação, o ritmo de redução dos juros é lento e demorará a produzir efeitos mais positivos na economia?, afirmou Fonseca.

Ele lembrou ainda que as perspectivas em relação às exportações são ruins por causa da desvalorização do dólar frente ao real, e que a expansão moderada do emprego e da renda é insuficiente para alimentar previsões mais otimistas sobre o crescimento do consumo.