Foto: Átila Alberti/O Estado

 Gás natural: Brasil se aproxima da auto-suficiência.

O Ministério de Minas e Energia calcula que os blocos licitados pela Agência Nacional do Petróleo (ANP) esta semana vão garantir um acréscimo de, pelo menos, 300 bilhões de metros cúbicos às reservas brasileiras de gás natural, volume equivalente às reservas atuais. A procura por jazidas do combustível provocou mudanças na estratégia da área de exploração e produção da Petrobras, que vai alocar mais recursos na busca por gás. ?O Brasil apresenta um aumento muito elevado no consumo de gás e a empresa precisa ter uma resposta para isso?, disse o diretor de Exploração e Produção, Guilherme Estrella.

De acordo com o diretor do Departamento de Combustíveis Derivados de Petróleo do ministério, Cláudio Akio Ishihara, as possíveis descobertas em áreas do leilão desta semana podem começar a produzir a partir de 2012. A ANP vendeu áreas voltadas para o gás natural nas bacias de Santos, São Francisco e Solimões e em águas rasas no Espírito Santo. Sozinha ou com parceiros, a Petrobras arrematou quase 30 mil quilômetros quadrados de áreas com essas características.

Em conferência telefônica com analistas de mercado, Estrella informou que a Petrobras vai investir US$ 404 milhões na busca por reservas de gás natural nas áreas arrematadas no leilão, quase o dobro dos US$ 207 milhões reservados para os blocos com potencial para petróleo. Com a proximidade da auto-suficiência na produção de petróleo, e o consumo de gás natural em expansão, a busca por gás se tornou prioridade nos planos da empresa, disse o executivo.