O Índice de Preços ao Consumidor variou 0,92%, na segunda prévia de janeiro, impulsionado principalmente pelo aumento do preço dos combustíveis, em especial o álcool, do custo do ensino e de viagens de férias. O cálculo foi feito pelo Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes) e divulgado nesta sexta-feira (21).

No grupo Transporte e Comunicação, o seguro voluntário de veículos também influenciou o índice. Outro grupo influente no resultado da quadrissemana foi Despesas Pessoais, devido principalmente aos aumentos nas mensalidades de cursos no ensino fundamental e superior, além de aumentos em pacotes turísticos.

Entre os itens pesquisados os que mais contribuíram com aumento foram: álcool combustível (7,68%), excursão turística (10,54%), aluguel de moradia (0,95%), gasolina (2,04%), curso fundamental (1ª a 8ª séries) (3,97%), curso superior (4,58%), tomate (22,63%), disco laser CD (6,31%) e seguro voluntário de veículo (7,59%). Por outro lado verificou-se queda no preço de automóvel de passeio e utilitário usados (-0,83%) e televisão (-4,65%).

Para o cálculo da inflação, o Ipardes coleta, mensalmente, em Curitiba, cerca de 60 mil preços de produtos consumidos por famílias que ganham de R$ 510 a R$ 20.400.