O comércio varejista paranaense vendeu, em janeiro, 3,4% mais que em dezembro de 2009, e 10,7% mais que em janeiro do ano passado. No acumulado dos últimos 12 meses, as vendas estão 5,7% melhores que nos 12 meses imediatamente anteriores. Já a receita nominal de vendas aumentou 13,2% em relação ao primeiro mês do ano passado, e acumula ganho de 8,7% nos últimos 12 meses.

A taxa paranaense, na comparação com janeiro de 2009, respondeu pela quarta maior participação no crescimento de 10,4% nas vendas nacionais. No País, as vendas avançaram 2,7% em relação a dezembro. Já a receita nominal melhorou 3% no confronto com os números de janeiro do ano passado.

Quase todos os oito setores do comércio tiveram melhora nas vendas em janeiro. O único que vendeu menos que no mesmo mês do ano passado foi o de combustíveis e lubrificantes, no qual a redução foi de 3,3%. Nos últimos 12 meses, o segmento também apresenta queda nas vendas, de 2,2%.

Entre os crescimentos, o mais importante veio do setor de hiper e supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo, que vendeu 10,9% mais no período. Se considerados só os hiper e supermercados, a taxa é ainda melhor: 11,2%.

Ao explicar o também bom índice nacional (10,2%), o IBGE informou, no documento de divulgação da pesquisa, que o desempenho foi motivado pelo aumento do poder de compra da população: em janeiro, a massa de rendimento real efetivo dos assalariados cresceu 5,3% sobre o primeiro mês de 2009 e 29,1% frente a dezembro.

Equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação (32%), artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (24,1%), livros, jornais, revistas e papelaria (23,9%) e móveis e eletrodomésticos (15,6%) também tiveram melhoras expressivas ante janeiro de 2009.

No índice ampliado, que inclui os veículos e materiais de construção, a melhora em janeiro foi de 10,2%. A taxa, que foi a quinta que mais contribuiu no índice nacional, recuou em relação à de dezembro (17,3%) e também foi menor que a de novembro (16,6%).