Os próximos IGPs (Índices Gerais de Preços) devem ficar “mais amenos” daqui para frente, disse o economista da Rosenberg & Associados Fernando Parmagnani, nesta terça-feira, 8. Segundo ele, os IGPs vão desacelerar porque o preço das commodities em grãos, principalmente a soja, continuarão cedendo. “O aumento recente de preços ocorreu por causa de notícias negativas de quebra de safra nos Estados Unidos. Agora esses efeitos já passaram”, avaliou.

No entanto, o economista disse que ainda existe o risco de que a safra americana seja prejudicada por fatores climáticos. “Mas a perspectiva é de que as notícias não sejam tão desanimadoras daqui para frente.”

A Fundação Getulio Vargas (FGV) divulgou nesta terça-feira, 8, que a inflação medida pelo Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) subiu 1,36% em setembro, após avançar 0,46% em agosto. O Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) ficou em 1,50% no mês passado.