A Companhia Paranaense de Gás (Compagas) registrou em 2010 um aumento de 18,7% no volume de venda de gás natural. A média diária anual superou 960 mil metros cúbicos/dia.

O destaque é para o segmento de cogeração que cresceu mais de 50% em volume, e para o residencial, que registrou alta de 34% no consumo. O número de consumidores de gás natural também aumentou – passou de 6.731 em 2009 para atuais 9.289.

O segmento residencial é o que mais cresceu em número de clientes, 39,6%. “Este crescimento comprova a ótima reação e aprovação do mercado pelo gás natural como um combustível eficaz, seguro e econômico”, afirma o diretor-presidente da Compagas, Stênio Jacob.

Para 2011 a empresa projeta um investimento de R$ 33,8 milhões para a execução de ramais, ligações de novos clientes industriais, residenciais, comerciais e de Gás Natural Veicular.

O valor também inclui a conclusão de obras, como a de interligação do City Gate de Campo Largo com a rede de distribuição de Curitiba, e a de construção de ramais para atendimento aos segmentos residencial e comercial na capital.

No ano, a companhia também deve executar o Projeto Piên, que ligará os gasodutos do Paraná e Santa Catarina para atendimento à Tafisa – grande fabricante de MDF do Paraná – e o projeto Londrina, com foco na prospecção de novos consumidores de gás natural na cidade.

“Com estes projetos, a Compagas dá um passo para o desenvolvimento do comércio de gás natural, para o aumento do suprimento do combustível a regiões já atendidas e para a estadualização da concessão”, revela Jacob. “Podemos afirmar que 2010 foi o melhor ano da história da Compagas desde a sua fundação”, completou. A Compagas encerra 2010 com uma extensão de 546 km de rede de distribuição e atuação em dez cidades do Paraná.