A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), empresa oficial do governo federal, ligada ao Ministério da Agricultura, estimou nesta terça-feira (7) que a safra 2008/2009 de grãos será de 137,57 milhões de toneladas, o que representa crescimento de 1,7% ante a estimativa do mês passado, de 135,32 milhões toneladas. A estimativa é a sétima para a safra.

Em nota, a Conab informou que o clima e a boa distribuição das chuvas nas regiões produtoras do País nos últimos meses são os principais responsáveis pela alta da previsão da safra atual de grãos. Pela estimativa, o ciclo agrícola 2008/2009 continua como o segundo melhor resultado da história do País, perdendo apenas para a colheita do período passado, de 144,13 milhões de toneladas.

Uma das culturas com maior incremento da revisão anunciada hoje é o milho, que saiu de 50,37 milhões toneladas em fevereiro para 51,91 milhões toneladas em março, equivalente a uma alta de 3,06%. A soja e o arroz também tiveram a produção reajustada para cima: a oleaginosa passou de 57,63 milhões de toneladas para 58,14 milhões toneladas; e o cereal subiu de 12,52 milhões de toneladas para 12,67 milhões toneladas.

Mas, porcentualmente, é o feijão que segue como a lavoura de maior destaque. Enquanto outras culturas registram retração em relação ao ciclo passado, a leguminosa apresenta aumento de 8,2%. As três safras (das águas, da seca e de inverno) neste ano devem chegar a 3,81 milhões de toneladas, a maior já alcançada no País. Mais de 65% dos grãos da safra de verão no Centro-Sul já foram colhidos, como milho, feijão, arroz e soja. O plantio da segunda safra nestas regiões está concluído. A exceção é o Nordeste, onde segue até maio.

IBGE

O IBGE elevou para 136,4 milhões de toneladas a estimativa da safra 2009, no Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) relativo a março, divulgado hoje. O volume é 0,8% superior à estimativa de fevereiro, mas ainda aponta uma safra 6,5% menor neste ano do que no ano anterior, quando foi de 145,9 milhões de toneladas.

Na passagem de fevereiro para março, houve aumento nas estimativas de produção para o arroz em casca (0,9%), café em grão (1,4%), feijão em grão (0,4%), milho em grão (0,6%) e soja em grão (1,5%).