O ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, disse em audiência na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado que pretende conversar com o Tribunal de Contas da União (TCU) para acelerar a aprovação do MP dos Portos. “Nesse momento de desaceleração da atividade, porto é onde pode haver mais investimento e mais acelerado”, afirmou.

Barbosa disse que as concessões portuárias são prioritárias em relação às de novas rodovias para administração da iniciativa privada. “Concessão de rodovias vai deixar de ser notícia de jornal, vai ser corriqueira e haverá todo semestre”, disse, após ter afirmado num outro momento na CAE que o governo pretende retomar os leilões rodoviários no segundo semestre deste ano.

Segundo o ministro, há um ambiente favorável à atração de investimentos privados em portos no País em razão da desvalorização do real. “Com essa taxa de câmbio, vários negócios passam a ser importantes no Brasil”, disse. “Isso não acontece rapidamente, mas sementes da recuperação estão lançadas”, ponderou.

O ministro defendeu o planejamento do governo afirmando que é preciso ter “muita calma nessa hora” de definição de projetos para a retomada de investimentos. “A capacidade de o Brasil ter se ajustado a situações muito mais complicadas (no cenário econômico) do que hoje é o que me dá confiança de que vamos sair de maneira plena (da crise)”, afirmou. “Tenho confiança de que vamos sair dos problemas atuais muito mais rápido do que se espera”, disse. Barbosa citou uma série de estudos planejados ou em andamento na área de infraestrutura do País, dizendo que o governo vai estudará a necessidade de se investir em hidrovias, principalmente com foco no escoamento de produtos para o norte do País.