O Índice de Confiança MPE (ICMPE) registrou 36,38 pontos em junho, bem abaixo do nível neutro de 50 pontos. O resultado divulgado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) segue indicando pessimismo de micro e pequenos empresários com a economia no presente e nos próximos meses.

O levantamento mostrou que o Indicador de Condições Gerais registrou 20,69 pontos, apontando que a avaliação dos últimos meses é ainda pior do que aquela verificada em maio, quando atingiu 23,39 pontos. Quando o indicador está abaixo de 50, mostra que há percepção de piora por parte dos empresários.

Já as Condições Gerais do Negócio, também analisadas no indicador, atingiram 26,31 pontos, abaixo dos 30,18 registrados em maio. “A piora na situação dos negócios não foi tão sensível quanto a piora da economia, mas na opinião da maioria dos micro e pequenos empresários as condições gerais dos negócios pioraram nos últimos meses”, explica a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, em nota.

Expectativas

Em junho, o Indicador de Expectativas registrou 48,15 pontos, ante 46,69 em maio. O resultado segue refletindo uma desconfiança para os próximos seis meses com a economia, mas uma espera de melhora para os negócios.

No item Expectativas para os Negócios, o indicador registrou 55 pontos, ligeiramente acima dos 54,91 pontos de maio. “Essa leve melhora de ânimo pode estar associada às perspectivas de vendas de final de ano, dado que o horizonte das expectativas contempla os próximos seis meses”, analisa Kawauti. “Ainda que o dado tenha obtido uma melhora, é precipitado esperar a volta da confiança empresarial”, complementa.