O Índice de Confiança do Empresário Industrial do Rio Grande do Sul (Icei-RS) somou 37,3 pontos em julho, indicando novamente elevado grau de pessimismo, informou nesta terça-feira, 21, a Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs). A entidade informou que esta é a segunda menor pontuação da série histórica, iniciada em 2005. A queda em julho com relação ao mês anterior foi de 2,1 pontos.

“A falta de confiança, cada vez mais disseminada entre as empresas, desestimula o investimento, o emprego e a produção. Sinaliza ainda a permanência do quadro recessivo nos próximos meses”, avaliou o presidente da Fiergs, Heitor José Müller.

No âmbito do Icei-RS, o índice de condições atuais passou de 31,3 pontos em junho para 29,2 pontos em julho. O movimento foi influenciado pelas baixas avaliações da economia brasileira (19,9 pontos) e da empresa (33,8 pontos).

Os industriais gaúchos também se mostraram pessimistas em relação ao futuro. De junho para julho, o índice de expectativas para os próximos seis meses caiu de 43,4 para 41,4 pontos. O número é resultado do que esperam para a economia brasileira (30,3 pontos) e gaúcha (30,6 pontos), além do próprio negócio (47,0 pontos).

Elaborado mensalmente pela Fiergs, o Icei-RS varia numa escala de 0 a 100 pontos. Quanto mais os valores estiverem acima de 50, denotam maior otimismo e quanto mais abaixo, pessimismo.