A Assembleia Nacional do Equador aprovou a exploração do bloco de petróleo ITT, nos campos Ishpingo, Tambococha e Tiputini, e do bloco 31, localizados na seção norte do Parque Nacional Yasuní, a maior reserva natural do país.

No bloco ITT, o plano é produzir inicialmente nos campos de Tambococha e de Tiputini, em 2016, para então produzir em Ishpingo, em 2018. A estatal responsável pela exploração, a Petroamazonas, planeja perfurar 360 poços.

Segundo projeções oficiais, o bloco ITT tem 920 milhões de barris de petróleo e pode atingir uma produção de 225 mil barris por dia em 2019. Atualmente, o país extrai 516 mil barris de petróleo por dia. A projeção de investimentos no ITT é de US$ 5,6 bilhões. Já a produção máxima no bloco 31, que começará neste mês, poderá chegar a 73 mil barris por dia em 2023.

O pedido da exploração da área foi feito pelo presidente Rafael Correa há mais de um mês, sendo aprovado pela assembleia com 108 votos a favor e 25 contra, embora o projeto tenha enfrentado resistência de grupos ambientalistas.

O professor da Universidade do Texas em Austin Anthony Di Fiore, que trabalhou na região de Yasuní por quase duas décadas, disse que o parque tem o recorde mundial em termos de diversidade de vários tipos de flora e fauna. Fonte: Dow Jones Newswires.