Foto: João de Noronha/O Estado

Gasolina: volume de vendas das distribuidoras somou 1,917 bilhão em junho.

O consumo de combustíveis líquidos voltou a registrar queda em junho, conforme a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biodiesel (ANP), somando 7,89 bilhões de litros naquele mês. Esse volume representa queda de 2,64% em relação ao mês anterior (maio) e de 1,98% registrados em junho de 2005. É o segundo mês em que o consumo de combustíveis cai esse ano, já que em abril havia registrado redução de 3,52% em relação a abril de 2005, e com recuperação em maio (aumento de 2,87% em relação a maio do ano passado).

O acumulado no semestre foi apenas 0,65% acima do registrado em igual período do ano passado, bem abaixo das projeções da Petrobras, que estima crescimento superior a 3% para este ano.

Pelos dados da ANP, o único combustível com forte aumento nas vendas este ano tem sido o álcool hidratado, somando 433,23 milhões de litros em junho, com aumento de 2,92% em relação a maio e de 17,59% em relação a junho do ano passado. No intervalo de 12 meses o País passou a consumir cerca de 65 milhões de litros de álcool mensais a mais em relação ao ano passado e já representa cerca de 22,59% do consumo total de gasolina C. Esse tipo de gasolina já inclui cerca de 20% de álcool anidro, o que ilustra a relevância desse tipo de combustível para a movimentação de veículos no Brasil.

Considerando-se os dois tipos (hidratado e anidro) o consumo de álcool combustível no Brasil já é superior a 800 milhões de litros mensais. No caso da gasolina, o volume de vendas das distribuidoras somou 1,917 bilhão em junho, com queda de 4,17% em relação a maio e de 1,23% sobre junho de 2005. No acumulado do ano, o aumento no consumo desse combustível cresceu 1,72% em relação a igual período do ano passado. O maior volume comercializado este ano foi em março, quando atingiu 2,028 bilhões de litros e vem declinando desde então.

Os combustíveis industriais, como diesel e óleo combustível, registraram comportamentos díspares. No caso do óleo diesel, o principal produto dentre os oito acompanhados regularmente pela ANP, as vendas em junho somaram 3,135 bilhões de litros, com queda de 2,24% em relação a maio e de 4,24% abaixo do registrado em junho do ano passado. No acumulado do ano, as vendas desse combustível registram queda de 1,77%. Um dos motivos apontados pelos técnicos do setor é a quebra na produção agrícola, que causou redução no consumo de diesel no meio rural.

As vendas de óleo combustível somaram 429 milhões de litros em junho, com aumento de 3,88% em relação a maio, mas 7,68% abaixo do computado em junho do ano passado. No acumulado do ano as vendas desse combustível registraram variação negativa de 6,58%.

Até o consumo de gás liquefeito de petróleo (GLP), ou gás de cozinha, registrou queda em junho, quando o volume atingiu 1,013 bilhão de metros cúbicos, com queda de 3,02% em relação ao mês anterior (maio) e de 0,68% em relação ao registrado em junho do ano passado. No acumulado do ano, as vendas das distribuidoras no mercado interno registraram aumento de 1,39%.

O consumo de querosene de aviação atingiu 352 milhões de litros em junho, com queda de 10,68% em relação ao mês anterior (maio), refletindo a paralisação parcial da Varig naquele mês.