Rio (AE) – O consumo de energia elétrica em maio registrou aumento de 2,67% em relação a maio do ano passado, somando 46.028 MW médios, conforme dados preliminares do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). No acumulado do ano, o consumo nacional registrou aumento de 3,38% sobre igual período do ano passado. Em janeiro, o consumo havia sido 5,23%, 5,90% em fevereiro e 4,28% em março, sempre comparado com igual mês de 2005. Em abril houve queda de 0,98%, em relação a igual mês de 2005.

Tradicionalmente, o consumo de energia elétrica é aderente à evolução da atividade econômica, além de sofrer a influência das variações de clima. Os dados do ONS dos últimos dois meses mostram uma desaceleração no consumo em relação ao ritmo observado no primeiro trimestre.

A única região com forte aumento no consumo tem sido o norte, devido ao aumento de produção das indústrias de alumínio, grandes consumidoras de energia elétrica. Em maio, o norte registrou aumento de 6,13% sobre igual período do ano passado, enquanto o sudeste teve aumento de 1,13%, o sul de 3,39% e o nordeste de 2,19%. Devido à forte demanda, houve quebra de recorde de consumo na região norte na última quarta-feira, quando a demanda instantânea atingiu 3.859 MW médios.

O período de chuvas continua favorável no sudeste/centro-oeste, mas ainda está muito fraco no sul do País. No sul, as chuvas de maio foram muito fracas, ficando 80% abaixo da média histórica. Com isso, os reservatórios da região caíram para apenas 31,09% da capacidade máxima, o que representa 18,09 pontos porcentuais acima da curva de aversão ao risco. No sudeste/centro-oeste, os reservatórios encerraram maio em 84,58% da capacidade máxima, com 24,58 pontos porcentuais de sobra em relação à curva de aversão ao risco.