O consumo de energia no Brasil somou 30,8 mil gigawatts-hora (GWh) em janeiro de 2009, uma retração de 4,6% em relação ao resultado do mesmo período do ano passado. O volume consumido, destaca a Empresa de Pesquisa Energética (EPE), é o mais baixo desde julho de 2007. No acumulado do período de 12 meses encerrado em janeiro, a demanda somou 391,2 mil GWh, uma alta de 3% sobre os 12 meses anteriores, puxada principalmente pelos dados do período pré-crise.

A retração registrada em janeiro, assim como já havia acontecido em dezembro, foi ocasionada pela queda da demanda da classe industrial. O indicador do consumo nas indústrias teve redução de 14,9% segundo a EPE, para 12,1 mil GWh. A região que apresentou maior queda no consumo de energia pelas indústrias foi a Sudeste, com retração de 18,6%. Em seguida aparecem as regiões Sul (-15,6%) e Nordeste (-10,2%).

Os demais segmentos ainda apresentam aumento da demanda por energia em escala nacional. O consumo na classe residencial teve alta de 5,4%, para 8,5 mil GWh. O consumo do setor de comércio e serviços cresceu 2,5% em igual comparação, para 5,3 mil GWh.

Na comparação por região, os principais destaques foram os mercados que menos consomem. Na região Centro-Oeste, a demanda cresceu 4,4% em janeiro, sobre o mesmo mês de 2008. No Norte, o aumento do consumo energético foi de 4,3%. As demais regiões apresentaram retração nessa comparação: Sudeste teve queda de 7,1%, a região Sul registrou redução de 4,7% e o Nordeste apresentou queda de 2,8%.