Com a derrubada da Contribuição Financeira sobre Movimentação Financeira (CPMF) pelo Senado, os correntistas e investidores têm a chance de economizar algum dinheiro caso consigam adiar suas movimentações bancárias até o dia 2 de janeiro de 2008, quando o chamado "imposto do cheque" deixará de ser cobrado. A dica é do presidente do Sindicato dos Contabilistas de São Paulo Sebastião Luiz Gonçalves dos Santos.

Para exemplificar a economia que o consumidor pode ter, ele cita: "Na aquisição de um veículo de cerca de R$ 50 mil, se o comprador emitir um cheque para este ano, terá que desembolsar também cerca de R$ 190 por conta da cobrança da CPMF. Ou seja, um montante que pode ser destinado para outros fins, como a complementação do pagamento do IPVA de 2008.

Mesmo que os valores não sejam expressivos, Santos acredita que vale a pena tentar negociar com os credores a transferência das movimentações financeiras que seriam efetuadas até 31 de dezembro deste ano para janeiro de 2008. "Toda economia, sobretudo num período de final de ano, é sempre muito bem-vinda, por isso os correntistas e investidores devem ficar atento a essa possibilidade", argumentou.