A zona do euro entrou em deflação em dezembro, elevando as pressões para que o Banco Central Europeu (BCE) amplie ainda mais seus esforços de estímulos monetários.

Dados preliminares publicados hoje pela Eurostat, a agência de estatísticas da União Europeia, mostram que o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) da zona do euro caiu 0,2% no mês passado ante dezembro de 2013, registrando a primeira queda desde outubro de 2009. Em novembro, o CPI do bloco havia subido 0,3% na comparação anual. Analistas consultados pela Dow Jones Newswires previam recuo menor do índice em dezembro, de 0,1%.

O resultado de dezembro marca o 22º mês consecutivo em que a inflação na região permanece abaixo da meta do BCE, que é de taxa ligeiramente inferior a 2,0%. A inflação vem perdendo força na zona do euro desde agosto de 2012, primeiro recuando abaixo de 1,0% em outubro de 2013 e, posteriormente, abaixo de 0,5% em julho de 2014.

Analistas preveem que a queda dos preços e a estagnação econômica da zona do euro poderão levar o BCE a anunciar um programa de compras de bônus soberanos, talvez já na reunião de política monetária deste mês, marcada para o dia 22. Nos últimos meses, o BCE tem comprado bônus cobertos e títulos lastreados em ativos (ABS, na sigla em inglês) como parte de uma estratégia para reavivar a economia europeia.

O CPI do mês passado, porém, foi fortemente influenciado pelos preços de energia, que recuaram em meio à forte desvalorização dos preços do petróleo. O núcleo do índice, que desconsidera os preços de energia e de alimentos, subiu 0,8% na zona do euro em dezembro ante igual mês do ano anterior, após avançar em ritmo mais fraco em novembro, de 0,7%. Fonte: Dow Jones Newswires.